Você é a minha notificação preferida

Imagem de grunge, purple, and couple

O celular vibra e eu nem me assusto. É você, a minha notificação preferida. Por incrível que pareça, eu sempre sei quando é você. Aquele que envia a mensagem certa na hora exata, e que sempre sabe o que dizer quando eu preciso de palavras gentis. Às vezes você também manda mensagem quando eu já nem lembro mais qual era o assunto, já nem lembro mais qual era a resposta. Aí eu lembro. Lembro de você e da gente. E sorrio, toda vez.

Há um tempo, me disseram que o amor aparece quando não se está procurando. E por muito tempo eu procurei, tanto e em tantos lugares errados. Eu realmente não sabia onde buscar. Mas, um dia, alguém achou amor em mim. E eu achei isso bonito, sabe? Essa habilidade de se achar amor em alguém. De se deixar encantar pelo outro e não pela vontade que se tem de encontrar alguém que corresponda exatamente ao que a gente imaginou. Então decidi procurar amor nessa pessoa também. E, quando menos esperava, acabei encontrando. Encontrei amor em você. Meu lugar certo. O lugar que eu já tinha procurado tão rápida e distraidamente, que não enxerguei da primeira vez.

Foi tão devagarzinho e raro para mim, esse processo de encontrar amor em alguém e, consequentemente, encontrar-se em amor e encontrar-se em alguém. Meus pés queriam sair do chão, mas você soube me segurar no solo firme do nosso planeta. Plantamos flores nessa terra enquanto eu só sabia pensar – e desejar com muita força –  que, dessa vez, deviam ser sementes boas. Nada de ervas daninhas, hoje eu já nem lembro mais como era lutar contra elas. Porque o que é bom está crescendo: as nossas mudinhas, as nossas flores, os nossos galhos, os nossos sonhos, os nossos delírios, os nossos planos. O nosso jardim. Obrigada por ser parte de mim.